sábado, 9 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

DEU TÍUTI!

Alguém sabe me explicar como é que se formata um telemóvel?
Não que eu esteja interessada em formatar um. É mais pra enteder como fiz isso ao meu na noite de ontem.


Ai, que raiva que dá!

domingo, 27 de junho de 2010

Brasil varonil

Desta vez está a ser assim, e estou achando divertido.
Vou pro Brasil na próxima quinta-feira e só ontem fiz o anúncio oficial.
No ano passado teve mais glamour e mais loucura, mas também há cinco anos que não punha lá os meus pézinhos, e desta vez é só um.
Vou porque tenho lá pai, mãe, irmão e cadela (e tooodo o resto da família e amigos). Mas vou sobretudo pra recarregar as baterias lá na minha terrinha, que é coisa que só quem vive bem longe da sua sabe fazer.
Vou pra olhar pra tudo e lembrar que tenho sempre pra onde voltar, visto que a escolha de viver longe foi feita oficialmente por mim, há cerca de meio ano.
Vou pra não conseguir adormecer nas viagens, pra não perder paisagem nenhuma.
E vou pra ouvir falarem e agirem como eu, que, (de LONGE a LONGE), lá me faz falta. 

Me habituei a tudo, cá fora. Mas desabituar é ainda mais fácil, e dá cá uma leveeeeeeeeeza! Até já.

De volta às raízes...

Yara, Rudá, Potira, Moema, Jussara, Kaloré, Jurema, Jandira, Janaína, Jaciara, Jací, Irani, Iracema, Iaciara, Ceci, Cauré, Cauã, Bêni, Araci, Anori, Apuã, Anahi, Aneci, Naara, Monã, Marã, Mair, Mairarê, Kuana, Endi, Uaná, Tainá e Niara.

Nomes em Tupi. Não são lindos? E estes são mesmo brasileiros, caraças.

Agora fiquei com vontade de aprender Tupi. Ou Guarani. Ou outra coisa assim.

domingo, 16 de maio de 2010

RAP

O Ricardo Araújo Pereira (pra quem não sabe, este handsome que está do nosso lado direito), guionista e humorista dos Gato Fedorento, esteve presente nas Jornadas de Marketing, Relações Públicas e Publicidade do ISVOUGA, na passada sexta-feira.
No espaço de perguntas e respostas eu e o Ricardo estabelecemos o seguinte diálogo:

Mariane: Olá Ricardo! Pra começar eu quero agradecer o outdoor, não é?
Ricardo: Ah, é Mirandês, já vi.
(risos do povo)
M: ...em resposta, porque eu também tenho alguma coisa contra esse partido de extrema direita...
R: Pois claro!
(risos do povo)
M: Mas passando a frente. Eu cheguei a Portugal há cinco anos e meio, mais ou menos, e foi exatamente na altura em que os Gato Fedorento estavam a começar na SIC Radical, e as primeiras pessoas que eu conheci da minha idade me diziam "Tens que ver os Gato Fedorento! Tens que conhecer!". E isso era na altura do "papel? Qual papel?" e não sei quê...
(resmungos imperceptíveis do Ricardo que desperataram risos no povo)
...e na altura aquilo pra mim não teve piada nenhuma!
R: E ainda agora continua a não ter.
(o povo ri-se, mais uma vez)
M: (explico que considero o humor uma questão cultural e digo que hoje os Gato me fazem rir, até mesmo o "papel? Qual papel?")
R: Mas é nos primeiros cinco minutos. Pode ser uma coisa que é "olha, hoje tem. Amanhã não."
(riiiiiiiiisos da galera)
(concluo então a minha pergunta, que tinha algo a ver com "como a pressão que o público exerce sobre eles modifica o trabalho criativo", em relação à acontecimentos no país e expectativas, etc.
Ele responde da forma mais querida e sincera possível.)

Conclusão:
As pessoas riem de QUALQUER COISA que o Ricardo diz.

O que é que o Ricardo tem? :)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sonho

Já não é a primeira vez que venho pra cá contar os meus sonhos. Mas é que o meu subconsciente se lembra de cada coisa enquanto eu durmo!

Então nesta noite foi assim:
Estávamos todos em minha casa numa graaande festa de aníversário em minha honra. Todos muito divertidos até que a minha mãe me diz, em segredo: "o teu pai vai te fazer uma surpresa, mas eu não aguento e tenho que te contar. Ele vai te dar uma moto!". Fiquei assim um bocadinho pro desiludida e esperei pelo tal momento. Quando ele abre a porta da garagem o que sai de lá é um lindo carocha descapotável (fusca conversível em PT BR) branco, um amor! (tipo este) Como se não bastasse toda essa surpresa, meus pais se esmeraram no porta-chaves do bendito: era um rato, vivo! Bem, parece que sonhei a noite toda com as aventuras do bicho, que estava sempre a fugir ou a dormir sossegado no meu bolso.

Oh, eu gostei.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

lembrar e recordar - jamais esquecer!

<< Possa D'us se lembrar das almas de todas as comunidades de Israel na Diáspora europeia que foram sacrificadas no altar durante os anos do Holocausto (1939-1945): seis milhões de homens e mulheres, crianças, jovens e velhos que foram cruelmente assassinados em massa, assassinados em suas moradias, em suas cidades, e nas florestas e aldeias.
As vítimas foram levadas, como ovelhas para a matança, para campos de concentração onde morreram assassinados, queimados nos fornos dos terríveis campos de destruição na Alemanha e Polônia, e no resto dos países ocupados, nas mãos dos alemães assassinos e seus aliados, os quais decidiram aniquilar, matar, e destruir totalmente o Povo Judeu, apagar da memória o Judaísmo, e apagar os vestígios do nome de Israel.
D'us da vingança, Juiz da Terra, lembre-se do rio de sangue que foi derramado como água, do sangue de pais e filhos, mães e lactentes, dos rabinos e de seus alunos, e devolva para os opressores setenta vezes mais sofrimento do que eles infligiram.
Não silencie o grito de "Shemá Israel" proferido por aqueles que foram levados à morte, e permita que o lamento do aflito suba até o trono de Sua glória. Vingue, rapidamente em nossos dias, ante nossos olhos, o sangue dos puros e santifique filhos e filhas que nunca tiveram o privilégio de ser enterrados como Judeus.
Como está escrito: "Jubilai, ó nações, o seu povo, porque ele vingará o sangue dos seus servos, e sobre os seus adversários retribuirá a vingança, e terá misericórdia da sua terra e do seu povo." (Devarim 32:43)

E digamos Amen.>>

Estamos em dias de lembrança do Holocausto.

Por todos os judeus, militantes comunistas, homossexuais, ciganos, eslavos, deficientes motores, deficientes mentais, prisioneiros de guerra soviéticos, membros da elite intelectual polaca, russa e de outros países do Leste Europeu, além de activistas políticos, Testemunhas de Jeová, alguns sacerdotes católicos, alguns membros mórmons e sindicalistas, pacientes psiquiátricos e criminosos de delito comum faço a minha promessa de que nunca me esquecerei e que nunca deixarei que aqueles que me rodeiam se esqueçam ou duvidem.

Saiba mais aqui

quarta-feira, 31 de março de 2010

incongruências novelísticas

Há dias em que eu simplesmente páro para pensar em coisas que não lembram a ninguém.
Num desses dias, a fazer zapping, reparei do figurino dos personagens de uma novela da TVI e fui obrigada a fazer comparação com uma ideia que já tenho faz muito tempo em relação às novelas da Globo.

Enquanto a Globo tenta, através da indumentária usada nas novelas, fazer parecer que o Rio de Janeiro até tem um clima ameno, a ficção portuguesa tenta, a todo custo, fazer os espectadores nacionais se sentirem no Verão o ano inteiro.

Bem, vamos lá ver. O Rio de Janeiro (onde a Globo tem o seu super estúdio, o PROJAC, e onde é gravada a maior parte das novelas) tem um clima tropical de altitude. Isso quer dizer que tem, pelo menos para a visão europeia da coisa, 90% do ano de Verão, com temperaturas a passar os 40ºC.
Já Portugal, com o seu clima mediterrâneo e aquele "ventinho" constante do mar, faz parecer que tem 85% de Inverno.
Agora, vocês, com os vossos olhinhos façam a comparação.


segunda-feira, 29 de março de 2010

Based on the extraordinary true story.


Deixem-me vos dizer algumas coisas sobre este filme:
Vale a pena.
Vale muito a pena.
Vale muito mais do que eu poderia imaginar.

E a Sandra, nesse papel? WOW!

É uma delícia, a sério.
Acho que vou vê-lo outra vez amanhã. E depois de amanhã. E quem sabe depois de depois de amanhã.

sexta-feira, 26 de março de 2010

(Nobody said it was easy, No one ever said it would be this hard.)

Porque sempre chegaste antes de mim à Rodonorte do Porto no fim da semana, e porque me esperavas de um jeito especial, fora do carro, com o porta-malas aberto pronto a pegar na minha mala (nem isso me deixavas fazer).
Porque ao entrar em casa sentia como se estivesse chegando num pedacinho do paraíso. Aquele cheirinho maravilhoso, tudo pronto para o nosso Shabbat e o teu sorriso e abraço de quem não me via há meses (quando fazia no máximo 5 dias desde a minha partida).
Porque já há muito tempo vivemos longe um do outro e isso me incomoda. Há coisas que só gosto de falar contigo e que confirmam que, se sou adotada (como me dizias que era), somos extremamente parecidos e o pai e mãe me escolheram bem.
Porque saltavas meio metro quando me vias e eu acreditava sempre que pelo menos uma vez me ias tratar bem e, de repente já estavas outra vez com aquele mau-humor que reservavas só pra mim.

Porque, PAI, MÃE, MANO e OVELHA, sinto imenso a vossa falta e as sextas-feiras são sempre assim, com um dedinho de melancolia. Eu não quero que vocês se preocupem, mas preciso que vocês saibam:

AMO VOCÊS! 
(Foto de 1998: fazia 8 aninhos; tinha a cútis morena e uns dentes a menos na minha boca grande.
Agora, em relação à nossa indumentária brega basta dizer que a foto tem 12 anos de história. Aceitem essa justificação, por favor!)

sábado, 20 de março de 2010

Relações Interplanetárias

(crónica escrita para a disciplina de Imprensa, Rádio e Televisão com o tema "como a minha vida seria melhor sem os homens" :P)

Reza a lenda que num belo dia, há muito tempo atrás, os marcianos olharam através de seus telescópios e descobriram os belos seres que habitavam Vénus. Posso supor, então, o frenesim que se instalou no planeta vermelho durante a preparação para a viagem; nessas horas ninguém encontra bens essenciais como cera pró cabelo, cotonetes e preservativos, vocês sabem como é.

Problemas estéticos à parte, os marcianos chegaram a Vénus. Como as ninfas da Ilha dos Amores, elas os receberam de braços abertos e um amor mágico interplanetário começou. Por mais incrível que pareça, as relações eram óptimas, ninguém ligava às diferenças e aprendiam imenso com elas, até alguém ter a ideia de povoar a Terra.

Quando cá chegaram tudo parecia maravilhoso, mas os efeitos do nosso planeta causaram neles uma reacção estranhíssima e, dia após dia, marcianos e venusianas começaram a se esquecer da relação que tinham e a descobrir diferenças nada agradáveis.

Elas repararam que eles NUNCA punham a tampa da sanita para baixo, assistiam a um jogo completamente sem sentido onde 22 criaturas corriam atrás de um objecto redondo todos os fins-de-semana e bebiam em quantidades enormes um preparado a base de cevada e malte que cheirava imenso a podre.

Eles, por outro lado, notaram que as companheiras demoravam uma eternidade a se arranjar e diziam NUNCA ter nada para vestir mesmo com o guarda-roupas a abarrotar, que queriam constantemente “discutir a relação” e que, uma vez por mês, ficavam extremamente irritadas.

O tempo passou e, de acordo com essa lenda, nós somos o que resta desses seres. Os homens descendem dos marcianos e as mulheres, das venusianas.
“Ah!” dizem vocês agora, “isso explica muita coisa!”, e explica mesmo.
Como é que seres de planetas tão distantes e com hábitos tão diferentes podem algum dia se entender?

As brigam estendem-se há milénios e mesmo depois de muitos estudos, os psicólogos e terapeutas familiares não conseguem encontrar resposta mais lógica do que a teoria que vos expliquei.
É, com eles as coisas são tão difíceis. Mas…e sem eles?

Minhas amigas, não dá, não conseguimos, está nos genes que as nossas matriarcas nos deixaram.
A única coisa que podemos fazer é usufruir do nosso turismo espacial e ir à procura da matriz perfeita do sexo oposto.

Unamo-nos e digamos: “se os verdadeiros homens são de Marte…é para lá que nós vamos!”  x)

quarta-feira, 17 de março de 2010

CAFONA!

Eu sou provavelmente a teenager mais brega do mundo.
Simplesmente não consigo parar de ouvir Victor e Leo, e isso não era suposto.
Eu deveria gostar de Lady Gaga, Beyoncé e Katy Perry ou ainda por outro lado de Pearl Jam, The Doors e Metallica, mas a sério, eu neste momento só consigo ouvir Victor e Leo.
E se pudesse pedir uma coisa pra vocês, seria:

Dêem-lhes uma chance! :)



Anunciação
Victor e Leo
Composição: Alceu Valença
Na bruma leve das paixões que vêm de dentro
Tu vens chegando pra brincar no meu quintal
No teu cavalo, peito nu, cabelo ao vento
E o sol quarando nossas roupas no varal

A voz do anjo sussurrou no meu ouvido
Eu não duvido, já escuto os teus sinais
Que tu virias numa manhã de domingo
Eu te anuncio nos sinos das catedrais

Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais
Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais

terça-feira, 9 de março de 2010

Por favor alguém me ajude! Estou completamente viciada nesses caras!

Robin: [She and Lily come out in fancy dresses] All right, what do you think?
Barney: [Looks up] Horrible.
Lily: You're gonna make such a great dad.
Barney: You look so classy and nice, you're gonna stick out like a sore thumb. Have you seen how the kids are dressing these days, with the Ashlee and the Lindsay and the Paris? They all dress like strippers. It's, "Go ho or go home."

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mariane,

Take a breath.
Toma un respiro.
подихати
Tag et åndedrag.
Prenez une grande respiration.
קח נשימה

R E S P I R A!

sábado, 23 de janeiro de 2010

BRRR!

Ontem perdi a minha carteira dentro de casa. Já revirei quase tudo à procura e nada dela.
Muito bela e formosa sonhei que encontrava a bendita, mas não consigo me lembrar onde é que ela estava no sonho pra poder ir procurar.

Eu mereço!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Dentição

Pergunto-vos se já contaram quantos dentes tem na boca.
Já?

Se ainda não o fizeram eu aconselho vivamente que o façam. Um amigo meu que prefere não se indentificar (podemos tratá-lo por Zé) fez hoje um raio-x a boca e descobriu que falta-lhe um dente, que simplesmente não nasceu. O dito cujo está alojado pequenininho e pontiagudo no céu da boca. O mais estranho é que é um canino. Zé, como é que nunca nos demos conta?

Contem lá. O normal nos adultos é 32 dentes - 4 incisivos, 2 caninos, 4 pré-molares e 6 molares.

Vou ali contar os meus e já volto.


nhoc! :B

domingo, 17 de janeiro de 2010

LISBOA


ATENÇÃO: Este post contém uma mensagem subliminar.

Listo, com muito prazer, algumas vantagens de se viver em Lisboa:
  • É a capital de Portugal e maior cidade do país.
  • Tem a região metropolitana que mais cresce na Europa (ocupam cerca de 27% da população de Portugal)
  • Apresenta um PIB per capita superior à média da União Europeia, que faz desta a região a mais rica do país.
  • Tem meios de deslocação fantásticos como o Metropolitano de Lisboa e os autocarros da Carris.
  • Possui imensas atrações turísticas como a baixa pombalina, Belém, Chiado e Bairro Alto.
  • Receberá, brevemente, duas linhas de TGV que a ligarão a Madrid.
  • Pondera candidatar-se aos Jogos Olímpicos de Verão 2020.
Enfim, viva em Lisboa!

(a mensagem subliminar é forte. Olha ela a trabalhar no TEU subconsciente...)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

a very convenient truth

Eu, Mariane Reis, amiga do ambiente e adepta assumida do Partido Ecologista Os Verdes acabo de aderir a uma nova causa, completamente inovadora, lançada pela comediante Sarah Silverman (de quem sou fãzona) em "A Very Convenient Truth".
Nela, Sarah mostra as enormes vantagens do aquecimento global, como a possibilidade de qualquer um subir ao Everest e a poupança que podemos fazer em roupas de inverno (algo como 250$ por ano, em 10 anos).
Porém, o aquecimento global precisa da nossa ajuda. Junte-se a nós:
Certifique-se de que quando não está em casa continua a usar energia elétrica (abrindo a porta do frigorífico, acendendo todas as luzes, deixando todos os aparelhos eletrónicos ligados, carregadores nas tomadas sem ter nada a carregar, etc.) e use produtos que contenham CFC, como a maior parte dos aerossois (como desodorisantes e ambientadores).

Um viva ao 'global confortabling'! x)

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

considerações sobre o "Ídolos"

Portugal é um país, muito, muito estranho.
É provavelmente o único no mundo onde Pearl Jam, Foo Fighters, Radiohead, The Doors, Muse, Queen e Talking Heads são consideradas bandas POP e onde o verdadeiro POP (num concurso supostamente POP) é chamado de azeiteiro.

É por essas (e por outras, como a ótima apresentação da Cláudia Vieira) que o "Ídolos" Portugal, para mim, SUCKS!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

malditas

quotes da passagem de ano:

" - O autocarro pra tua casa é Carvalho ou Carvalhos?
- É Carvalhos, Marta.
- Ah, então passou agora um."

(em véspera de feriado com autocarros de meia em meia hora a Marta se dá ao luxo de encontrar diferenças enormes entre Carvalho e Carvalhos - -' )

" - Atenção que este é um estabelecimento de família...apesar de serem árabes!"

(esta eu não vou revelar de onde partiu. A pessoa pode sofrer retaliações. Mas digo já que essa pessoa disse esta frase em alto e bom som dentro do kebab Cashemira (estou fazendo publicidade para os árabes?!) na Batalha, Porto)

" - FELIZ 2007, querida!"

" - 00:47 - primeiro xixi do ano."

" - Será que é de maçã ou fambroesa?
Será que é de goiaba ou de melão?"

" - É contaminoso!"

(e continua, continua, continua...)


Maldita cachaça!